Municípios serão os maiores prejudicados com a perda do comando do FNDE pelo Maranhão

0

A saída de Gastão Vieira da presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) ainda repercute no Maranhão. Os mais apreensivos com a troca no comando da pasta são os prefeitos do Estado que vislumbram a perda de uma importante fonte de receita.escola_interior

O FNDE possui um orçamento de R$ 60 bilhões para financiar e manter obras e projetos voltados à educação, grande parte deste recurso nos últimos anos foi destinado aos municípios do Maranhão, porque o presidente era maranhense. Em oito meses que Gastão ficou no cargo, o Estado recebeu R$ 100 milhões de reais e 157 municípios foram atendidos. Quando Sarney e Roberto Rocha lutavam pela queda do Vieira eles sabiam o quanto estavam prejudicando a própria terra, apesar de que a troca do comando no FNDE ocorreu por motivos políticos e exigências do DEM, mas isso não retira a culpa da dupla que aposta no “quanto pior melhor”.

A guerra política prejudica estudantes que poderiam ser beneficiados com transporte, escolas e cursos profissionalizantes, mas perderam tudo isso, porque a oposição ao Governo Flávio Dino e seus aliados não conseguem ver o Maranhão crescer e se desenvolver.

Quem está comemorando é a Bahia, que emplacou Silvio Pinheiro na presidência do FNDE, um dos auxiliares mais próximos do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Com um baiano a frente da pasta para onde irão os recursos bilionários do FNDE? Essa resposta não é muito difícil de responder.

O ÉMARANHÃO® é um veículo de comunicação aberto preocupado com a sociedade em que está inserido, e não receará em divulgar ou questionar o quê, quando ou quem, está em evidência e seja de interesse público.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA