Lázaro Barbosa morre após trocar tiros com a polícia em Goiás

Lázaro Barbosa, suspeito de matar uma família em Ceilândia, no DF, foi morto, nesta segunda-feira (28), após ser preso em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do DF. O criminoso estava há 20 dias fugindo de uma força-tarefa com mais de 270 agentes. Aos 32 anos, ele tinha uma extensa ficha criminal, fugiu três vezes da prisão e era acusado de diversos crimes.

O procurado foi atingido por vários tiros. Após ser baleado, ele foi levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Bom Jesus, mas morreu. Por volta de 11h10 uma viatura do Instituto Médico Legal (IML) chegou aos fundos da unidade de saúde. O corpo dele deve ser levado para ser periciado em Goiânia.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, comemorou o fim da operação:

“Missão cumprida. Restabelecemos a paz e tranquilidade nessa comunidade de bem”.

Ainda de acordo com ele, Lázaro atirou contra os policiais e foi baleado durante confronto.

“Ele descarregou uma pistola, possivelmente 380, em cima do policiais”, afirmou.

Apesar da troca de tiros, nenhum policial ficou ferido. Chefe da pasta detalhou ainda que o criminoso foi socorrido com vida, mas morreu chegando ao hospital.

Segundo Miranda, a equipe que estava nessa troca de tiros estava há 13 dias “dentro do mato, literalmente”.

Nota da Secretaria de Segurança Pública de Goiás

Após 15 dias desde o início da megaoperação policial, no dia 14 de junho, a força-tarefa capturou, nesta segunda-feira (28/06), em Águas Lindas de Goiás, Lázaro Barbosa Sousa, de 32 anos. O trabalho de buscas, coordenado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-GO), mobilizou mais de 270 agentes das forças envolvidas. Entre elas, as Polícias Civil e Militar de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DF) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMGO).

As ações foram realizadas de forma ininterrupta na região de Cocalzinho de Goiás e em Águas Lindas, contando com o apoio de quatro helicópteros e cerca de 10 drones, inclusive aparelhos com visão noturna e sensor de calor. A força-tarefa também recebeu auxílio do Exército Brasileiro, que disponibilizou rádios comunicadores com alcance de 30 quilômetros, da Polícia Militar do Rio de Janeiro, que auxiliou com dois veículos para melhor comunicação das equipes e da iniciativa privada, que colocou à disposição do serviço de inteligência o aplicativo Brasil Mais Seguro, destinado exclusivamente para denúncias sobre o suspeito.

Um disque denúncia próprio para a operação também foi criado, para auxiliar o trabalho policial. A força-tarefa recebeu cerca de 5,3 mil contatos. Desse total, mais de 95% das informações repassadas pela população não contribuíram com as investigações. O aplicativo Brasil Mais Seguro, que foi disponibilizado para a força-tarefa, teve cerca de 6,8 mil donwloads. Não foram enviados sinais de alerta que pudesse contribuir com a captura do fugitivo

“Era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do país, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente. Goiás não é Disneylândia de bandido”, comemorou o governador do Estado, Ronaldo Caiado.

O fugitivo da Justiça é investigado por mais de 30 crimes, cometidos em Goiás, Bahia e Distrito Federal. Ele é suspeito da morte de quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, no DF, e do funcionário de uma fazenda no distrito de Girassol, em Goiás. A maioria dos casos é referente a crimes de latrocínio (roubo seguido de morte). Durante a ação criminosa, Lázaro Barbosa invadiu propriedades rurais da região do entorno, fez três pessoas reféns e baleou outras quatro, entre elas, um policial militar. O indivíduo já possui uma condenação por homicídio, no Estado da Bahia e era também procurado por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.

Na última quinta-feira (24/06), duas pessoas foram presas suspeitas de auxiliar a fuga do fugitivo. Com a dupla, as equipes apreenderam duas armas de fogo e mais de 50 munições. Um dos equipamentos teria sido roubado em um dos crimes investigados. As detenções foram realizadas em Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás. Segundo a apuração, os investigados já teriam tentado retirar o criminoso do perímetro onde ocorrem as buscas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *