Léo Cunha processa moradores de Estreito, ex-aliados de campanha e jornalistas

A personalidade explosiva e perseguidora do atual Prefeito de Estreito Léo Cunha não conseguiu ficar escondida por muito tempo. Depois de usar meios de comunicação e redes sociais para falar em união e que seria o prefeito de todos, “Léo Balada,” agora colocou as unhas de fora e partiu para cima de cidadãos Estreitenses com um só objetivo, se vingar de qualquer forma de quem foi opositor ou tenha lhe feito alguma crítica.

O Prefeitão dos óculos escuros, halls e água mineral, entrou com diversas ações contra aqueles que de alguma forma o criticaram ou mesmo expuseram suas opiniões contra sua eleição, nem mesmo seus aliados foram poupados, isso mesmo, até quem lutou junto com ele na campanha e por algum motivo discordou de algo tecendo críticas acabou tendo seu nome colocado na justiça, uma forma de vingar e intimidar a população Estreitense.

Valteir Piscinas é um dos alvos de Léo Cunha, incrivelmente ele foi candidato a vereador ao lado do atual gestor e em certo momento por divergências e críticas acabou usando as redes sociais para desabafar, apenas usou seu direito de cidadão para expressar seu descontentamento, bastou isso para o prefeito ostentação pedir aos seus advogados que entrassem com uma ação no judiciário para responsabilizar Valteir por dano moral. O mais grave é que Valteir além de um cidadão trabalhador é honesto e muito querido na cidade, fatores que Léo Cunha não leva em consideração, mesmo tendo Valteir pedindo votos e ajudado a eleger o Prefeito Cigano.

Mas não para por aí, cidadãos honrados, trabalhadores e honestos da cidade de Estreito que não apoiaram Léo Cunha, também viraram alvo do gestor. Isauro Gomes Filho, cidadão conhecido na cidade, filho do renomado empresário Isauro Gomes Pereira, também teve seu nome apontado em uma ação judicial. Mesmo sabendo que se trata de uma família honrada, “Léo Balada” não perdoa, até porque o objetivo principal é conseguir indenização, ou seja, dinheiro que sirva para intimidar essas pessoas, mas nesse caso o buraco é mais embaixo. Isaurinho apenas expressou sua opinião e fez um comentário na época nas redes sociais, afirmando que Léo Cunha era alguém que veio de fora e que deveria ter respeito pelo povo da cidade. Embora Isaurinho tenha falado em um tom de ataque, qualquer político entenderia que isso era a temperatura da eleição e da disputa, respeitando a opinião dos cidadãos e minimizando assim possíveis danos para sua própria imagem. A família de Isauro Gomes Filho jamais desrespeitou qualquer pessoa na cidade e não vive em porta de delegacia nem fórum para intimidar as pessoas, Isauro “pai” não caiu na cidade de parquedas ou veio para Estreito com a intenção de tirar proveito, mas ajudou a construir a cidade prestando relevantes serviços, constituindo família e colocando seu dinheiro neste Município. A atitude de Léo Cunha mostra toda sua arrogância e desmonta a imagem de menino da paz e amor, revelando uma imagem de quem quer perseguir cidadãos Estreitenses que de alguma forma discordaram dele em algum momento, esse é o verdadeiro Leoarren.

Outro cidadão que também teve seu nome colocado em ação no judiciário foi o senhor Waldemar Pereira da Silva, pessoa honrada e conhecida na cidade. Waldemar foi um crítico de Léo Cunha em toda a campanha, mas sempre respeitando os limites legais. Na verdade os cabos eleitorais de Léo que atacaram de todas as formas Waldemar, um deles, conhecido como Puruca, figura famosa por se envolver em confusões, processos e até episódios mais graves na cidade, foi um dos que atacava Waldemar nós grupos, combatendo e até nos bastidores incitando Léo Cunha a não deixar as críticas “de graça”, usando o cargo que ocupa hoje de assessor para criar uma narrativa e convencer Léo Cunha a entrar com tal ação contra Waldemar.

Mas não para por aí, blogueiros como Angra, Webert Saraiva, Sildo Leão, também irão provar a raiva de Léo Cunha. Ele não está acostumado a ser criticado e por isso prefere ao seu lado aqueles que o bajulam, tentando com isso calar os blogueiros, uma voz da democracia em defesa da sociedade. A cara de pau e tão grande que “Léo Balada” conta hoje com o secretário de comunicação Vilson Santos, mais um Imperatrizense que ocupa um cargo em Estreito. O secretário, sequer orientou o prefeito a não tomar esse tipo de atitude, pois qualquer um com um pouco de inteligência não deixaria um gestor atacar blogs e blogueiros. Vilson Santos aliás deixa claro para próximos nós bastidores que não está nem aí para isso, parece que Léo Cunha cansou a beleza do Secretário.

O prefeito “Léo Balada” busca uma forma de calar a sociedade Estreitense, intimidar pessoas e o mais grave, tenta atacar famílias e pessoas honradas, cidadãos que construíram está cidade e que não merecem ter seus nomes como réus em ações criminais.

A covardia e tão grande que os advogados da campanha e atual procuradores evitam tocar no assunto, fazendo de conta que de nada sabem, quando na verdade foram eles que articularam nos bastidores a ideia de acionar essas pessoas na justiça, usando outro profissional e claro. Assim, eles podem dizer que não sabem de nada, andar livremente em Estreito, inclusive dizendo que são amigos dos envolvidos, mas nas reuniões e bastidores, todos sabem o nível de deboche e realização em ver por exemplo o nome de Isaurinho, Waldemar e Valteir envolvidos em ações criminais, uma verdadeira covardia com quem ama Estreito.

Acompanhe o ÉMARANHÃO® também pelo Instagram e pelo Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *