Léo Cunha tem contas desaprovadas pela Justiça Eleitoral, após pagar por serviço que não aconteceu

Leo Cunha

O prefeito eleito de Estreito, Léo Cunha (PL), teve as prestações de contas de sua campanha, relativa às Eleições 2020, desaprovadas pela Justiça Eleitoral.

De acordo com a sentença do Juiz Eleitoral da 82º Zona Eleitoral de Estreito, Bruno Nayro de Andrade Miranda. O atual prefeito teria usado recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), para pagar por um serviço que não aconteceu.

O magistrado destacou em sua decisão, o uso irregular de verbas públicas, como um dos motivos pela qual, as contas não foram aprovadas.

“A irregularidade consiste na aplicação indevida de vultuosa quantia de verba pública, é irregularidade grave, insanável e que compromete as contas apresentadas.” Destaca o juiz Bruno Nayro em um dos trechos da sentença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *