Polícia Federal deflagra operação que investiga desvio de recurso público em secretarias de saúde

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (09) operação que investiga desvio de recurso público nas secretarias de saúde da região metropolitana e interior do estado.

A Operação Cobiça Fatal tem o apoio da Controladoria Geral da União. A finalidade é investigar suspeita de associação criminosa voltada para o desvio de recursos públicos federais destinados ao enfrentamento da COVID-19. O alvo são as empresas que forneceram equipamentos de proteção individual utilizados por profissionais de saúde. Segundo as investigações, os valores praticados estão superfaturados.

Foram cumpridos três mandados de prisão temporária contra empresários e 14 mandados de busca e apreensão. Houve o bloqueio de contas dos investigados no valor acima de R$ 2,3 milhões. Além de São Luís, os municípios de Matinha e Timbiras também foram alvo da operação.

Os investigados poderão responder pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, fraude em processo licitatório, superfaturamento na venda de bens e associação criminosa.

Sobre a operação da Polícia Federal, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) esclareceu preliminarmente:

Em todos os contratos de compra executados pela pasta, os critérios de transparência, seriedade e publicidade são norteadores, garantindo, desta forma, a lisura e a boa prática no trato dos itens públicos.

Quanto à peça que motivou a operação, a Semus reconhece a compra com a empresa citada no devido processo de apuração e que a relação de contratação atendeu aos critérios legais estipulados em lei, ou seja, menor preço de mercado.

A Semus esclarece ainda que consulta banco de preços para assegurar-se que os valores da compra estão condizentes com os praticados no mercado.

Por fim, a Semus reitera que, durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (dia 9 de junho de 2020), na sede da pasta, colaborou com os pedidos de acesso a documentos e que se mantém a disposição para novos esclarecimentos. E que confia na seriedade da Polícia Federal durante a investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *